Worms, links maliciosos, trojans, scripts infetados e outras ameaças que afetam diferentes dispositivos através de diferentes técnicas. O cenário não é animador e também não é para menos: estas foram as ameaças mais comuns de acordo com os sistemas de segurança da ESET.

A ESET partilhou o relatório relativo às ameaças informáticas mais ‘populares’ do mês de outubro e o destaque é mesmo a variedade e a complexidade das diferentes técnicas de cibercrime.

A ameaça que foi apanhada mais vezes pelas ferramentas de deteção da empresa de segurança foi o Win32/Bundpil, um malware que se propaga com a ajuda de unidades de armazenamento externo. Além de fazer uma ligação com um servidor remoto para descarregar mais software malicioso, tem ainda a capacidade de inutilizar algumas ferramentas que existem no PC dos utilizadores.

Fica aqui a restante lista publicada pela ESET:

A segunda e a terceira ameaça mais comum, dois LNK Agents, também se destacam pela negativa devido à engenharia do ataque: enquanto é instalado no computador, executando linhas de código legítimas, também tem a capacidade de instalar linhas de código malicioso em segundo plano, o que dificulta a sua deteção.

Fonte: tek.sapo.pt